TEMA: A prática do bullying nas escolas do Brasil

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

TEMA: A prática do bullying nas escolas do Brasil

Mensagem por emmillyelizabeth em Qua Maio 03, 2017 1:56 am

Na série “os treze porquês” é relatada a história de uma adolescente que antes de tirar a própria vida, grava áudios onde conta os motivos que a levaram a se suicidar e os destina aos agressores. Observa-se durante os episódios, que o ato do bullying (termo que traduz qualquer tipo de violência, seja física ou verbal), além de ser praticado intencionalmente e repetidamente por alguém, com propósito de intimidação a terceiros, é muito mais frequente do que se imagina e está presente em atos cotidianos que muitas vezes, nem são percebidos.

Os casos que são mais decorrentes entre crianças e adolescentes revelam certa hierarquia no âmbito escolar, onde alguns grupos ficam em um patamar superior, por instigarem constantemente indivíduos ou grupos com pensamentos, aparências ou gostos análogos aos seus. As consequências do bullying podem ser muito mais intensas do que se imagina. Um exemplo é o episódio conhecido como Massacre em Realengo, ocorrido no Rio de Janeiro. Um jovem de 23 anos escreveu uma carta relatando diversos episódios de bullying que sofreu na infância e então voltou á escola que estudou, matando várias crianças como forma de vingança.

A vítima sofre com queda na autoestima, perdendo interesse nas atividades diárias e procura sempre modificar coisas em si, buscando entrar em padrões da sociedade, para não ser vista como diferente aos olhos das pessoas, entendendo que assim não sofrerá mais violência. Os danos podem ser irreversíveis, marcando pessoas pelo resto da vida, podendo levar a depressão e como o ocorrido na série, ao suicídio.
É estudada a questão como um todo de modo a entender também, o comportamento dos agressores, que segundo especialistas, muitas vezes são influenciados diretamente ou indiretamente pelos familiares, reproduzindo situações que vivenciam em casa ou que desde crianças sofrem com falta de afeto, atenção e educação dos pais, entendendo que independente do que fazem, não sofrerão punições.

Para o filósofo Immanuel Kant, é no problema da educação que assenta o grande segredo do aperfeiçoamento da humanidade, então é através dela que devem ser tomadas medidas para amenizar o problema. É essencial que existam propagandas, campanhas e atividades que informem os alunos e os pais, sempre divulgando e conscientizando a população sobre a importância de se discutir o bullying e instruir crianças desde pequenas ao entendimento de que diferenças devem ser respeitadas, além de penas mais severas aos infratores. Acompanhar dentro das escolas o comportamento dos alunos, oferecendo sempre acompanhamento psicológico e orientação para que a convivência entre os jovens seja mais saudável.

emmillyelizabeth
Aprendiz
Aprendiz

Mensagens : 1
Pontos : 3
Data de inscrição : 03/05/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TEMA: A prática do bullying nas escolas do Brasil

Mensagem por Francis Bacon em Seg Maio 08, 2017 11:40 am

Na série “os treze porquês” é relatada a história de uma adolescente que antes de tirar a própria vida, grava áudios os quais contam os motivos que a levaram a se suicidar e os destina aos agressores. Observa-se durante os episódios[] que o ato do bullying (termo que traduz qualquer tipo de violência, seja física ou verbal), além de ser praticado intencionalmente e repetidamente por alguém[] com propósito de intimidação a terceiros, é[,] também[,] muito mais frequente do que se imagina e está presente em atos cotidianos que muitas vezes, nem são percebidos.

Os casos que são mais decorrentes entre crianças e adolescentes revelam certa hierarquia no âmbito escolar, onde alguns grupos ficam em um patamar superior, por instigarem constantemente indivíduos ou grupos com pensamentos, aparências ou gostos análogos aos seus[E]. As consequências do bullying podem ser muito mais intensas do que se imagina. [C = Sob essa perspectiva, o] exemplo do episódio conhecido como Massacre em Realengo, ocorrido no Rio de Janeiro em que um jovem de 23 anos escreveu uma carta relatando diversos episódios de bullying que sofreu na infância e então voltou à escola que estudou, matando várias crianças como forma de vingança.[D = você não desenvolveu o desenrolar da sua ideia até a validação do seu ponto de vista. O parágrafo acabou por ficar com traços de explicação, e não de argumentação.]

[C] A vítima sofre com queda na autoestima, perdendo interesse nas atividades diárias e procura sempre modificar coisas em si, buscando entrar em padrões da sociedade, para não ser vista como diferente aos olhos das pessoas, entendendo que assim não sofrerá mais violência[! = cuidado com o gerundismo!]. Os danos podem ser irreversíveis, marcando pessoas pelo resto da vida, podendo levar a depressão e como o ocorrido na série, ao suicídio.
É estudada a questão como um todo de modo[?] a entender também, o comportamento dos agressores[] que[,] segundo especialistas, muitas vezes[,] são influenciados diretamente ou indiretamente pelos familiares, reproduzindo situações que vivenciam em casa ou que desde crianças sofrem com falta de afeto[?], atenção e educação dos pais, entendendo que[,] independente do que fazem, não sofrerão punições.[D = novamente um parágrafo descritivo][A = faltou um argumento concreto comprovando a sua ideia]

[C] Para o filósofo Immanuel Kant, é no problema da educação que assenta o grande segredo do aperfeiçoamento da humanidade, então é através dela que devem ser tomadas medidas para amenizar o problema. É essencial que existam propagandas, campanhas e atividades que informem os alunos e os pais, sempre divulgando e conscientizando a população sobre a importância de se discutir o bullying e instruir crianças desde pequenas ao entendimento de que diferenças devem ser respeitadas, além de penas mais severas aos infratores[E]. Acompanhar dentro das escolas o comportamento dos alunos, oferecendo sempre acompanhamento psicológico e orientação para que a convivência entre os jovens seja mais saudável.[R]

Nota:
I
80
Você atingiu 40% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra domínio insuficiente da modalidade escrita formal da língua portuguesa, com muitos desvios gramaticais, de escolha de registro e de convenções da escrita. Seu texto apresenta estrutura sintática com certa organização, porém com muitos desvios morfossintáticos, de pontuação, de grafia ou de emprego do registro adequado ao tipo textual, que comprometem a compreensão das ideias.
II
120
Você atingiu 60% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir.
O participante desenvolve o tema por meio de argumentação previsível e apresenta domínio mediano do texto dissertativo-argumentativo, com proposição, argumentação e conclusão. Com essa pontuação, ou o tema da redação é desenvolvido adequadamente, porém de forma previsível, com pouco avanço em relação ao senso comum ou, embora o texto demonstre domínio adequado do tipo textual exigido, a progressão textual apresenta algum problema.
III
120
Você atingiu 60% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir.
Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, mas limitados aos argumentos dos textos motivadores e pouco organizados, ou seja, os argumentos estão pouco articulados, além de relacionados de forma pouco consistente ao ponto de vista defendido.
IV
120
Você atingiu 60% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir.
O participante articula de forma mediana as partes do texto com inadequações ou alguns desvios e apresenta repertório pouco diversificado de recursos coesivos.
V
120
Você atingiu 60% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir.
O participante elabora, de forma mediana, pouco consistente, proposta de intervenção relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto.
Aviso:
*Lembre-se de que a quebra de linha presente entre os parágrafos deste fórum é somente para facilitar a leitura do texto. No ENEM, a paragrafação deverá ser feita sem quebra de linha, apenas com o espaçamento entre a margem e o início de cada parágrafo.*
Legenda de Erros:
[!]
Evite
[A]
Argumentação
[D]
Descritivo
[F]
Fuga de Tema ou Tese
[N]
Norma Culta
[P]
Prolixo
[?]
Confuso
[C]
Conectivo
[E]
Explique/Explicite
[G]
Gênero Textual
[R]
Repetido


[!] = expressão não indicada por conter possível: clichê; cacofonia; preciosismo; pleonasmo; redundância; queísmo; período longo; preconceito; esteriótipo.
[?] = o trecho contém problemas na interpretação (releia) (COERÊNCIA): ambiguidade; difícil entendimento; ausência de sentido lógico.
[A] = o trecho contém falhas técnicas na argumentação: explicação carece de comprovação (informação fatídica); argumentação descritiva ou sem ideia conclusiva (o que você está defendendo?!); sequência argumentação/explicação não possui lógica ou possui lógica falaciosa (Ex.: de acordo com a Biologia, toda laranja é amarela > laranja é uma fruta > limão também é uma fruta > logo, todo limão também é amarelo???);
[C] = o trecho contém problemas nos elementos de sequenciação (COESÃO): ausência de conectivo ligando períodos; uso incorreto do elemento coesivo (conjunção) em relação à sequência justaposta de períodos e o seu significado.
[D] = o trecho tende para a descrição sobre a proposta, apresentando caráter mais descritivo que argumentativo (Ex.: tema: violência contra a mulher: o candidato descreve o transcorrer do feminicídio ao longo da história enumerando informações detalhadas, mas não desenvolve o problema de fato).
*lembre-se de que uma informação fatídica, quando sozinha, não sustenta totalmente o argumento, é preciso explicitar como ela se desenvolve em problema a partir do seu ponto de vista*.
[E] = sentença com sentido desconhecido ou incompleto: informação incompleta (de que? quem? do que? o que? pra que/quem? qual/quais? pelo que? por quem? como???); informação muito específica; sigla sem o nome por extenso previamente identificado.
*o corretor não vai parar sua correção para procurar o significado do que você quis dizer*
[F] = o trecho contém falha na abordagem do tema sugerido: desenvolve de maneira superficial o tema sugerido ou aprofunda tópicos relacionados ao assunto do tema, mas não na proposta propriamente dita (foque na proposta do tema, e não no assunto); desenvolve uma ideia ao longo do texto que não explicitada na tese da introdução; soluciona um problema na proposta de intervenção que não foi trabalhado ao longo do desenvolvimento no texto.
[G] = o trecho apresenta falha no gênero dissertativo-argumentativo: tese rasa ou não explícita; prolongamento da tese no desenvolvimento; paragrafação em sequência diferente do padrão (intro. > desenv. > concl.); verbo em 1ª ou 2ª pessoa; proposta de intervenção conjugada em tempo verbal diferente do imperativo afirmativo.
[N] = o trecho contém palavra ou expressão com traço de informalidade: erro ortográfico; gíria; linguagem popular.
[P] = o trecho contém informação desnecessária: prolongamento irrelevante de seu conteúdo; argumentos abundantes; informações altamente detalhadas; informações postas em demasia.
[R] = o trecho contém termos repetidos ao longo do texto: palavras (COESÃO); ideias (COERÊNCIA). Proposta de intervenção já existente na realidade atual.

_________________
avatar
Francis Bacon
Corretor
Corretor

Mensagens : 810
Pontos : 946
Data de inscrição : 13/02/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum