TEMA: Desastres ambientais – Qual o preço do desenvolvimento?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

TEMA: Desastres ambientais – Qual o preço do desenvolvimento?

Mensagem por Yngrid em Dom Abr 16, 2017 7:48 pm

Segundo Hobbes , filósofo inglês “O homem é o lobo do homem” . Logo o ser humano é o responsável pelos problemas que possui. No século XXI há  a contraposição entre o avanço do sistema capitalista e o compromisso de tornar o mundo mais sustentável entretanto há falhas neste sistema que mostra-se muitas vezes desigual e com ideais corrompidos .

A História trás diversos exemplos de o quanto a natureza vem sendo prejudicada pelo consumo exagerado do homem. A ideia de superioridade do ser sobre a natureza pode-se ser relacionada ao seres ditos modernos , porque os índios ante da chegada dos portugueses utilizavam da natureza somente o necessário para a manutenção de sobrevivência como amadeira para a construção de fogueiras que tinham o objetivo de aquecer em épocas frias e cozinhar determinados alimentos . Contudo no período colonial os portugueses começaram  a explorar a espécie botânica pau-brasil , iniciando o  processo de desmatamento da Floresta Amazônica , este que ainda não teve fim devido apesar de medidas regulamentadoras .

Os desastres naturais negam essa dita superioridade moderna , a natureza é incontrolável ela é quem decide as regras e somente com acontecimentos trágicos o homem está começando a perceber que seus atos não afetam apenas a natureza como também a população mundial. Através do avanço de ciências como física,química e biologia encontra-se aparatos para compreender fenômenos naturais no entanto a ambição faz com que mesmo conhecendo os efeitos da exploração ela ainda é praticada em prol de benefícios individuais.Em contrapartida a exploração controlada dos bens naturais pode mudar a vida de populações em muitos casos para melhor , vendo sob distintas perspectivas a transposição do Rio São Francisco consegue-se constatar que ela beneficiaria habitantes que vivem na seca nordestina , finalmente trazendo água para as casas ,todavia  também causa efeitos negativos no meio-ambiente inclusive antes do término das obras.

Devido aos fatos apresentados  é preciso que os indivíduos assumam, portanto, sua responsabilidade diante dos desastres naturais não tratando como meros acidentes uma vez que é a sociedade que possui ideais corrompidos pois não é a natureza que está a serviço do homem mas sim o contrário. Uma medida seria a realização de uma conferencia entre as nações mundiais e nesta realizar a construção de uma carta que contenha sugestões das populações afetadas pelos desastres  seriam selecionadas as melhores sugestões por meio de uma votação  em uma página online assim proporcionando a discussão democrática e após com aparatos científicos se analisaria as ideias viáveis e os países que concordassem teriam que praticar as sugestões promulgadas . Outra medida seria a distribuição gratuita de um livro contendo os desastres naturais que mais afetaram o planeta e suas causas e consequências. De acordo  com Sartre, filósofo francês, o ser humano é livre e responsável; cabe a ele escolher seu modo de agir.

Yngrid
Aprendiz
Aprendiz

Mensagens : 2
Pontos : 4
Data de inscrição : 01/04/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TEMA: Desastres ambientais – Qual o preço do desenvolvimento?

Mensagem por Yngrid em Dom Abr 16, 2017 7:53 pm

Olá boa noite é a primeira redação que envio se tiver erro de formatação por favor me avise , desde já agradeço a quem for corrigir realmente será de grande auxilio

Yngrid
Aprendiz
Aprendiz

Mensagens : 2
Pontos : 4
Data de inscrição : 01/04/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TEMA: Desastres ambientais – Qual o preço do desenvolvimento?

Mensagem por Francis Bacon em Seg Abr 17, 2017 7:15 am

Segundo Hobbes , filósofo inglês “O homem é o lobo do homem”[.] Logo[,] o ser humano é o responsável pelos problemas que possui. No século XXI[,] há a contraposição entre o avanço do sistema capitalista e o compromisso de tornar o mundo mais sustentável[.] Entretanto[,] há falhas neste sistema que mostra-se[,] muitas vezes[,] desigual e com ideais corrompidos[.]

A História traz diversos exemplos de []quanto a natureza vem sendo prejudicada pelo consumo exagerado do homem. A ideia de superioridade do ser sobre a natureza pode ser relacionada ao seres ditos modernos[] porque os índios ante da chegada dos portugueses utilizavam da natureza somente o necessário para a manutenção de sobrevivência como a []madeira para a construção de fogueiras que tinham o objetivo de aquecer em épocas frias e cozinhar determinados alimentos[.][P] Contudo[,] no período colonial[,] os portugueses começaram[]a explorar a espécie botânica pau-brasil[,] iniciando o[]processo de desmatamento da Floresta Amazônica[,] este[,] que ainda não teve fim devido apesar[?] de medidas regulamentadoras[.][D]

[C] os desastres naturais negam essa dita superioridade moderna[,] a natureza é incontrolável[,] ela é quem decide as regras e[,] somente com acontecimentos trágicos[,] o homem está começando a perceber que seus atos não afetam apenas a natureza como também a população mundial. Através do avanço de ciências como[,] física[, ]química e biologia[,] encontram-se aparatos para compreender fenômenos naturais[,] no entanto[,] a ambição faz com que mesmo conhecendo os efeitos da exploração ela ainda seja praticada em prol de benefícios individuais[.] Em contrapartida[,] a exploração controlada dos bens naturais pode mudar a vida de populações[,] em muitos casos[,] para melhor[.] Vendo sob distintas perspectivas à transposição do Rio São Francisco[,] consegue-se constatar que ela beneficiaria habitantes que vivem na seca nordestina[,] finalmente trazendo água para as casas[,] todavia[,] também causa[E] efeitos negativos no meio ambiente[,] inclusive[,] antes do término das obras.

Devido aos fatos apresentados[, ]é preciso que os indivíduos assumam, portanto, sua responsabilidade diante dos desastres naturais não tratando como meros acidentes[,] uma vez que[,] é a sociedade que possui ideais corrompidos pois não é a natureza que está a serviço do homem mas sim o contrário. Uma medida seria a realização de uma conferência entre as nações mundiais e nesta realizar a construção de uma carta que contenha sugestões das populações afetadas pelos desastres seriam selecionadas as melhores sugestões por meio de uma votação em uma página online[,] assim[,] proporcionando a discussão democrática e após com aparatos científicos se analisaria as ideias viáveis e os países que concordassem teriam que praticar as sugestões promulgadas[.] Outra medida seria a distribuição gratuita de um livro contendo os desastres naturais que mais afetaram o planeta e suas causas e consequências.[E] De acordo com Sartre, filósofo francês, o ser humano é livre e responsável; cabe a ele escolher seu modo de agir. [A]

Nota:
I
80
Você atingiu 40% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra domínio insuficiente da modalidade escrita formal da língua portuguesa, com muitos desvios gramaticais, de escolha de registro e de convenções da escrita. Seu texto apresenta estrutura sintática com certa organização, porém com muitos desvios morfossintáticos, de pontuação, de grafia ou de emprego do registro adequado ao tipo textual, que comprometem a compreensão das ideias.
II
160
Você atingiu 80% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente e apresenta bom domínio do texto dissertativo-argumentativo, com proposição, argumentação e conclusão. Embora ainda possa apresentar alguns problemas no desenvolvimento das ideias, o tema, em seu texto, é bem desenvolvido, com indícios de autoria e certa distância do senso comum demonstrando bom domínio do tipo textual exigido.
III
120
Você atingiu 60% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir.
Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, mas limitados aos argumentos dos textos motivadores e pouco organizados, ou seja, os argumentos estão pouco articulados, além de relacionados de forma pouco consistente ao ponto de vista defendido.
IV
120
Você atingiu 60% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir.
O participante articula de forma mediana as partes do texto com inadequações ou alguns desvios e apresenta repertório pouco diversificado de recursos coesivos.
V
140
Você atingiu 70% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir.
O participante elabora bem proposta de intervenção relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, articulada e abrangente, ainda que sem suficiente detalhamento.
Aviso:
*Lembre-se de que a quebra de linha presente entre os parágrafos deste fórum é somente para facilitar a leitura do texto. No ENEM, a paragrafação deverá ser feita sem quebra de linha, apenas com o espaçamento entre a margem e o início de cada parágrafo.*
Legenda de Erros:
[!]
Evite
[A]
Argumentação
[D]
Descritivo
[F]
Fuga de Tema ou Tese
[N]
Norma Culta
[P]
Prolixo
[?]
Confuso
[C]
Conectivo
[E]
Explique/Explicite
[G]
Gênero Textual
[R]
Repetido


[!] = expressão não indicada por conter possível: clichê; cacofonia; preciosismo; pleonasmo; redundância; queísmo; período longo; preconceito; esteriótipo.
[?] = o trecho contém problemas na interpretação (releia) (COERÊNCIA): ambiguidade; difícil entendimento; ausência de sentido lógico.
[A] = o trecho contém falhas técnicas na argumentação: explicação carece de comprovação (informação fatídica); argumentação descritiva ou sem ideia conclusiva (o que você está defendendo?!); sequência argumentação/explicação não possui lógica ou possui lógica falaciosa (Ex.: de acordo com a Biologia, toda laranja é amarela > laranja é uma fruta > limão também é uma fruta > logo, todo limão também é amarelo???);
[C] = o trecho contém problemas nos elementos de sequenciação (COESÃO): ausência de conectivo ligando períodos; uso incorreto do elemento coesivo (conjunção) em relação à sequência justaposta de períodos e o seu significado.
[D] = o trecho tende para a descrição sobre a proposta, apresentando caráter mais descritivo que argumentativo (Ex.: tema: violência contra a mulher: o candidato descreve o transcorrer do feminicídio ao longo da história enumerando informações detalhadas, mas não desenvolve o problema de fato).
*lembre-se de que uma informação fatídica, quando sozinha, não sustenta totalmente o argumento, é preciso explicitar como ela se desenvolve em problema a partir do seu ponto de vista*.
[E] = sentença com sentido desconhecido ou incompleto: informação incompleta (de que? quem? do que? o que? pra que/quem? qual/quais? pelo que? como???); informação muito específica; sigla sem o nome por extenso previamente identificado.
*o corretor não vai parar sua correção para procurar o significado do que você quis dizer*
[F] = o trecho contém falha na abordagem do tema sugerido: desenvolve de maneira superficial o tema sugerido ou aprofunda tópicos relacionados ao assunto do tema, mas não na proposta dele propriamente dita (foque no tema da proposta, e não no assunto); desenvolve uma ideia ao longo do texto que não explicitada na tese da introdução; soluciona um problema na proposta de intervenção que não foi trabalhado ao longo do desenvolvimento no texto.
[G] = o trecho apresenta falha no gênero dissertativo-argumentativo: tese rasa ou não explícita; prolongamento da tese no desenvolvimento; paragrafação em sequência diferente do padrão (intro. > desenv. > concl.); verbo em 1ª ou 2ª pessoa; proposta de intervenção conjugada em tempo verbal diferente do imperativo afirmativo.
[N] = o trecho contém palavra ou expressão com traço de informalidade: erro ortográfico; gíria; linguagem popular.
[P] = o trecho contém informação desnecessária: prolongamento irrelevante de seu conteúdo; argumentos abundantes; informações altamente detalhadas; informações postas em demasia.
[R] = o trecho contém termos repetidos ao longo do texto: palavras (COESÃO); ideias (COERÊNCIA). Proposta de intervenção já existente na realidade atual.

_________________
avatar
Francis Bacon
Corretor
Corretor

Mensagens : 701
Pontos : 837
Data de inscrição : 13/02/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum