TEMA: A influência da previsão de futuro nas tomadas de decisões pessoais (UFG-2016)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

TEMA: A influência da previsão de futuro nas tomadas de decisões pessoais (UFG-2016)

Mensagem por Abner Mattheus em Seg Fev 22, 2016 3:42 pm

Ramos como a astrologia ou a física tem demonstrado há tempos, através de teorias, que o homem é capaz de prever o futuro, não apenas relacionado a algo que seja feito concretamente, e que saber-se-há o que virá adiante, mas também um projeto particular indefinido. Contudo, é possível afirmar que nem é sempre palpável suficiente para que se possa ser previsto, como também nem todos possuem um nível de instrução pessoal, ou vivem em uma realidade para que possam saber em qualquer circunstância como será o dia de amanhã.
            Em certas conjunturas sociais, a criança é instruída no colegial ou na família que, como referido na Biologia aos seres vivos, seu papel durante a vida é nascer, crescer, reproduzir-se e morrer, apesar de seus educadores não poderem ter limitado-se a esse tipo de crença, ao buscar sua profissionalização própria. Assim, o menor, ao buscar sua realização pessoal no decorrer do tempo, nem sempre se torna capaz de tomar decisões sensatas sobre um projeto específico do porvir.
            Além disso, em estratos da população que o ser humano é influenciado por superstições, como o ato de querer pagar uma promessa a alguém, ou então fazer um juramento a si mesmo para alcançar êxito em uma área, quando em detrimento da razão, sua vida pode ser marcada por frustrações ou desejos incertos que impeçam o indivíduo de uma qualidade de vida adequada. Dessa forma, tais motivos foram contestados no período do Iluminismo, em que teóricos viam que a razão era o melhor caminho para chegar-se a uma conquista, ao invés da fé ou do misticismo. E é viável considerar que, no atual contexto de mundo, onde os meios de informação sensibilizam o emocional para que o receptor seja convencido a comprar um produto ou aceitar uma proposta de negócio, é preciso ter discernimento para entender qual consequência pode ser provocada, por mais inesperada que seja a situação experienciada.
            Convém, portanto, que o ser humano, desde pequeno, seja ensinado a construir um modelo que ultrapasse expectativas instáveis de como será, de fato, o seu futuro. Para isso, compete às escolas e famílias que capacitem-os a ter uma visão crítica de quais etapas precisam realmente ser alcançadas, possuindo um bom nível educacional, principalmente para lidar com os maiores intempéries da vida.

A COLETÂNEA DESSA REDAÇÃO ESTÁ NESSE LINK: vestibular.ufg.br/2016/preenchimento/sistema/provas_gabaritos/CADERNO-PREENCHIMENTO-G-2.pdf, NO FINAL DO DOCUMENTO EM PDF.

Abner Mattheus
Aprendiz
Aprendiz

Mensagens : 1
Pontos : 3
Data de inscrição : 22/02/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TEMA: A influência da previsão de futuro nas tomadas de decisões pessoais (UFG-2016)

Mensagem por Francis Bacon em Dom Fev 28, 2016 8:58 pm

Ramos como a astrologia ou a física tem demonstrado há tempos, através de teorias, que o homem é capaz de prever o futuro, não apenas relacionado a algo que seja feito concretamente, e que saber-se-á o que virá adiante, mas também um projeto particular indefinido. Contudo, é possível afirmar que nem é sempre palpável suficiente para que se possa ser previsto, como também nem todos possuem um nível de instrução pessoal, ou vivem em uma realidade para que possam saber em qualquer circunstância como será o dia de amanhã.

Em certas conjunturas sociais, a criança é instruída no colegial ou na família que, como referido na Biologia aos seres vivos, seu papel durante a vida é nascer, crescer, reproduzir-se e morrer, apesar de seus educadores não poderem ter limitado-se a esse tipo de crença, ao buscar sua profissionalização própria. Assim, o menor, ao buscar sua realização pessoal no decorrer do tempo, nem sempre se torna capaz de tomar decisões sensatas sobre um projeto específico do porvir.

Além disso, em estratos da população que o ser humano é influenciado por superstições, como o ato de querer pagar uma promessa a alguém, ou então fazer um juramento a si mesmo para alcançar êxito em uma área, quando em detrimento da razão, sua vida pode ser marcada por frustrações ou desejos incertos que impeçam o indivíduo de uma qualidade de vida adequada. Dessa forma, tais motivos foram contestados no período do Iluminismo, em que teóricos viam que a razão era o melhor caminho para chegar-se a uma conquista, ao invés da fé ou do misticismo. E é viável considerar que, no atual contexto de mundo, onde os meios de informação sensibilizam o emocional para que o receptor seja convencido a comprar um produto ou aceitar uma proposta de negócio, é preciso ter discernimento para entender qual consequência pode ser provocada, por mais inesperada que seja a situação experienciada.

Convém, portanto, que o ser humano, desde pequeno, seja ensinado a construir um modelo que ultrapasse expectativas instáveis de como será, de fato, o seu futuro. Para isso, compete às escolas e famílias que capacite-os a ter uma visão crítica de quais etapas precisam realmente ser alcançadas, possuindo um bom nível educacional, principalmente para lidar com os maiores intempéries da vida.

Considerações finais:

  • Geral:
  • Introdução:
  • Desenvolvimento:
  • Conclusão: o ENEM gosta de proposta de intervenção detalhada!

Nota:

IIIIIIIVV
160200200200160
avatar
Francis Bacon
Corretor
Corretor

Mensagens : 842
Pontos : 978
Data de inscrição : 13/02/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum