TEMA: Intolerância na sociedade contemporânea

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

TEMA: Intolerância na sociedade contemporânea

Mensagem por dnq em Qui Mar 30, 2017 8:46 pm

O mundo enfrenta uma grave crise humitária e, em meio às guerras da intolerância, suplica por paz. Reflexos dessa anomalia são evidenciados nas manifestações de ódio em redes sociais e nos recorrentes atentados terroristas. A busca por soluções para esse problema, passa, necessariamente, pela reflexão sobre suas principais causas: o individualismo e o fanatismo ideológico.

A "cultura do eu", fortemente enraizada na pós-modernidade, tem incentivado posturas egocêntricas que levam o "homem líquido" a exilar-se em seus fundamentos e afastar-se das pessoas ao seu redor. Tal posicionamento ensimesmado aflora instintos protecionistas que, por vezes, tornam-se conflituosos a pensamentos divergentes. A partir desse ponto de vista, é possível explicar os ataques de intolerância sob a ótica do filósofo Thomas Hobbes, que afirma que  o homem utiliza de todos os meios necessários para alcançar aquilo que deseja, inclusive da violência. De maneira a evidenciar que o homem é capaz de violar direitos alheios, mesmo que irrevogáveis, para afirmar sua ideologia em detrimento das demais.

Outro agravante são os movimentos alienadores de massa, geralmente comandos por líderes manipuladores,  que, apoiados em ideais extremistas, influenciam pessoas a praticar crimes contra tudo o que é oposição. As barbáries promovidas por esses opressores vão desde vandalismos e comentários racistas na internet a homicídios de homossexuais e genocídios históricos, a exemplo do Holocausto. O último pleito eleitoral dos Estados Unidos prova que essas lideranças têm ganhado força. Na ocasião, o bilionário Donald Trump foi eleito ao cargo de presidente, apesar de ter feito uma campanha repleta de propostas xenofóbicas, como a construção do muro na fronteira com o México. Entretanto, radicalismos dessa natureza não deveriam ter espaço em um mundo supostamente "globalizado", onde muros deveriam dar lugar a pontes.

O crescente número de vítimas e violações de direitos humanos alerta a necessidade de encontrar, com urgência, saídas para o problema da intolerância, que devem partir da análise  e discussão de suas causas. No entanto, a solução apenas será alcançada por meio de medidas educativas e combativas. Sendo assim, cabe às famílias e instituições de ensino, educar as novas gerações nos valores fraternos, éticos e morais. Assim como aos representantes políticos, combater os movimentos extremistas, com ações como a criação de leis anti-intolerância, inclusive de criminalização de atos radicais; a formação de comitês, compostos por especialistas em diversas áreas e em parceria com a sociedade civil, os setores público e privado e ONGs, para aprofundar o debate sobre o tema; e a investigação e desorganização das lideranças. À humanidade, resta esperar que um dia o sonho de Martin Luther King torne-se realidade.

dnq
Aprendiz
Aprendiz

Mensagens : 1
Pontos : 3
Data de inscrição : 30/03/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TEMA: Intolerância na sociedade contemporânea

Mensagem por Francis Bacon em Qui Abr 06, 2017 6:05 am

O mundo enfrenta uma grave crise humanitária e, em meio às guerras da intolerância, suplica por paz. Reflexos dessa anomalia são evidenciados nas manifestações de ódio em redes sociais e nos recorrentes atentados terroristas. A busca por soluções para esse problema, passa, necessariamente, pela reflexão sobre suas principais causas: o individualismo e o fanatismo ideológico. [muito bom]

A "cultura do eu", fortemente enraizada na pós-modernidade, tem incentivado posturas egocêntricas que levam o "homem líquido"[E] a exilar-se em seus fundamentos e afastar-se das pessoas ao seu redor. Tal posicionamento ensimesmado aflora instintos protecionistas que, por vezes, tornam-se conflituosos a pensamentos divergentes. A partir desse ponto de vista, é possível explicar os ataques de intolerância sob a ótica do filósofo Thomas Hobbes, que afirma que[!] o homem utiliza de todos os meios necessários para alcançar aquilo que deseja, inclusive da violência. De maneira a evidenciar que o homem é capaz de violar direitos alheios, mesmo que irrevogáveis, para afirmar sua ideologia em detrimento das demais.[A = se a pessoa é ensimesmada, como ela será capaz de expor?]

Outro agravante são os movimentos alienadores de massa[] geralmente comandos por líderes manipuladores[] que[] apoiados em ideais extremistas[] influenciam pessoas a praticar crimes contra tudo o que é oposição. As barbáries promovidas por esses opressores vão desde os vandalismos e comentários racistas na internet até os homicídios de homossexuais e genocídios históricos, a exemplo do Holocausto. [C] O último pleito eleitoral dos Estados Unidos prova que essas lideranças têm ganhado força. Na ocasião, o bilionário Donald Trump foi eleito para o cargo de presidente, apesar de ter feito uma campanha repleta de propostas xenofóbicas, como a construção do muro entre a fronteira com o México. Entretanto, radicalismos dessa natureza não deveriam ter espaço em um mundo supostamente "globalizado", onde muros deveriam dar lugar a pontes.

O crescente número de vítimas e violações de direitos humanos alerta a necessidade de encontrar, com urgência, saídas para o problema da intolerância[] que devem partir da análise e discussão de suas causas. No entanto, a solução apenas será alcançada por meio de medidas educativas e combativas. Sendo assim, cabe às famílias e instituições de ensino[] educar as novas gerações nos valores fraternos, éticos e morais[] assim como aos representantes políticos[] combater os movimentos extremistas[] com ações como a criação de leis anti-intolerância, inclusive de criminalização de atos radicais; a formação de comitês, compostos por especialistas em diversas áreas e em parceria com a sociedade civil, os setores público e privado e ONGs, para aprofundar o debate sobre o tema; e a investigação e desorganização das lideranças. À humanidade, resta esperar que um dia o sonho de Martin Luther King torne-se realidade.[!]

Nota:
I
160
Você atingiu 80% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir.
O participante demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com boa estrutura sintática, com poucos desvios de pontuação, de grafia e de emprego do registro exigido.
II
200
Você atingiu 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.
III
180
Você atingiu 90% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir.
Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, ou seja, os argumentos selecionados estão organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e com o tema proposto, configurando-se independência de pensamento e autoria.
IV
160
Você atingiu 80% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir.
O participante articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.
V
200
Você atingiu 100% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir.
O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.
Aviso:
*Lembre-se de que a quebra de linha presente entre os parágrafos deste fórum é somente para facilitar a leitura do texto. No ENEM, a paragrafação deverá ser feita sem quebra de linha, apenas com o espaçamento entre a margem e o início de cada parágrafo.*
Legenda de Erros:
[!]
Evite
[A]
Argumentação
[D]
Descritivo
[F]
Fuga de Tema ou Tese
[N]
Norma Culta
[P]
Prolixo
[?]
Confuso
[C]
Conectivo
[E]
Explique/Explicite
[G]
Gênero Textual
[R]
Repetido


[!] = expressão não indicada por conter possível: clichê; cacofonia; preciosismo; pleonasmo; redundância; queísmo; período longo; preconceito; esteriótipo.
[?] = o trecho contém problemas na interpretação (releia) (COERÊNCIA): ambiguidade; difícil entendimento; ausência de sentido lógico.
[A] = o trecho contém falhas técnicas na argumentação: explicação carece de comprovação (informação fatídica); argumentação abundante; argumentação descritiva ou sem ideia conclusiva (o que você está defendendo?!); sequência argumentação/explicação não possui lógica ou possui lógica falaciosa (Ex.: de acordo com a Biologia, toda banana é amarela, logo todo limão também é);
[C] = o trecho contém problemas nos elementos de sequenciação (COESÃO): ausência de conectivo ligando períodos; uso incorreto do elemento coesivo (conjunção) em relação à sequência justaposta de períodos e seu significado.
[D] = o trecho tende para a descrição sobre a proposta, apresentando caráter mais descritivo que argumentativo (Ex.: tema: violência contra a mulher: o candidato descreve o transcorrer do feminicídio ao longo da história enumerando informações detalhadas, mas não desenvolve o problema de fato).
*lembre-se de que uma informação fatídica, quando sozinha, não sustenta totalmente o argumento, é preciso explicitar como ela se desenvolve em problema a partir do seu ponto de vista*.
[E] = sentença com sentido desconhecido ou incompleto: informação muito específica; sigla sem o nome por extenso previamente identificado; informação incompleta (de que, quem, do que, o que, pra que/quem, qual/quais, pelo que, como???).
*o corretor não vai parar sua correção para procurar o significado do que você quis dizer*
[F] = o trecho contém falha na abordagem do tema sugerido: desenvolve de maneira superficial o tema sugerido ou aprofunda tópicos relacionados ao assunto do tema, mas não na proposta dele propriamente dita (foque no tema da proposta, e não no assunto); desenvolve uma ideia ao longo do texto que não explicitada na tese da introdução; soluciona um problema na proposta de intervenção que não foi trabalhado ao longo do desenvolvimento no texto.
[G] = o trecho apresenta falha no gênero dissertativo-argumentativo: tese rasa ou não explícita; paragrafação em sequência diferente do padrão (intro. > desenv. > concl.); verbo em 1ª ou 2ª pessoa; proposta de intervenção conjugada em tempo verbal diferente do imperativo afirmativo.
[N] = o trecho contém palavra ou expressão com traço de informalidade: erro ortográfico; gíria; linguagem popular.
[P] = o trecho contém informação desnecessária: prolongamento irrelevante de seu conteúdo; argumentos abundantes; informações altamente detalhadas; informações postas em demasia.
[R] = o trecho contém termos repetidos ao longo do texto: palavras (COESÃO); ideias (COERÊNCIA). Proposta de intervenção já existente na realidade atual.

_________________
avatar
Francis Bacon
Corretor
Corretor

Mensagens : 810
Pontos : 946
Data de inscrição : 13/02/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum