TEMA: Mobilidade Urbana no século XXI – O ir e vir em questão na sociedade brasileira

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

TEMA: Mobilidade Urbana no século XXI – O ir e vir em questão na sociedade brasileira

Mensagem por Danillo Danclas em Sex Set 09, 2016 11:42 am

Angústia no deslocar
     Século XX, II séculos após o início da revolução industrial na Inglaterra, o Brasil começara
a se industrializar; com o movimento do êxodo rural as cidades, principalmente do sudeste, ti-
veram um inchaço. Atualmente, as consequências da industrialização e da urbanização é presente
em nossa sociedade; pois, muitas cidades que cresceram sem planejamento ostentam vários pro-
blemas na sua estrutura urbana. Para melhor compreensão do assunto, aspectos econômicos e
sociais devem ser analisados.
     Com o Crescimento desenfreado de grandes cidades em decorrência da industrialização e do
êxodo rural, os centros urbanos foram sendo criados sem um planejamento que pudesse atender
aquela demanda. Some-se a isso a criação de cortiços, os quais trazem para as cidades proble-
mas de saneamento básico, segurança e saúde, tornando angustiante, para os cidadãos, a mobi-
lidade urbana dessas cidades.
     Entretanto, é fato que a descentralização industrial ocorrente nos dias de hoje minimiza os
problemas das grandes cidades brasileiras, já que, as industrias estão buscando o interior do país.
Porém, o pouco investimento por parte do governo na revitalização urbana prejudica a população
que, sofre não apenas com o trânsito péssimo em decorrência de vias mau elaboradas e grande
quantidade de carros, mas também com calçadas, passarelas e, transporte público em má condições
de atender a sociedade.
      Portanto, à medida que aumenta a necessidade de mudanças na mobilidade urbana, cresce a im-
portância de medidas eficazes. Nesse sentido, o ministério das cidades, através de órgãos vinculados
a ele como o Denatran, deve realizar projetos trazendo outras alternativas de vias e rotas para esses
centros, diminuindo assim o congestionamento. Ademais, as prefeituras devem elaborar planos a fito
de revitalizar a mobilidade urbana, com incentivos fiscais para empresas de transportes público e,
investindo a maior parcela do dinheiro arrecadado com o IPTU e multas na revitalização das calçadas
e vias urbanas. Tornando assim o ir e vir algo prazeroso nos centros urbanos.


Professor, desde já agradeço pela oportunidade de ter uma redação minha corrigida. Obrigado!

Queria apenas que desse uma atenção para as pontuações -as quais tenho dificuldade- comprometendo assim
a coesão do meu texto.

Danillo Danclas
Aprendiz
Aprendiz

Mensagens : 9
Pontos : 19
Data de inscrição : 08/09/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TEMA: Mobilidade Urbana no século XXI – O ir e vir em questão na sociedade brasileira

Mensagem por Francis Bacon em Qua Set 21, 2016 4:26 am

Angústia no deslocar
Século XX, II séculos[rep.] após o início da revolução industrial na Inglaterra, o Brasil começ[ou] a se industrializar; com o movimento do êxodo rural as cidades, principalmente do sudeste, tiveram um inchaço [de que?]. Atualmente, as consequências da industrialização e da urbanização é presente em nossa sociedade; pois, muitas cidades que cresceram sem planejamento ostentam vários problemas na sua estrutura urbana. Para melhor compreensão do assunto, aspectos econômicos e sociais devem ser analisados.

Com o Crescimento desenfreado de grandes cidades em decorrência da industrialização e do êxodo rural[rep.], os centros urbanos foram sendo criados sem um planejamento que pudesse atender aquela demanda. Some-se a isso a criação de cortiços, os quais trazem para as cidades problemas de saneamento básico, segurança e saúde, tornando angustiante, para os cidadãos, a mobilidade urbana dessas cidades.[nem todo centro foi criado sem planejamento. O cortiço não existiu somente em cidade sem planejamento.][por que isso acontece? Como acontece? Explique!]

Entretanto, é fato que a descentralização industrial ocorrente nos dias de hoje minimiza os problemas das grandes cidades brasileiras, já que, as indústrias estão buscando o interior do país. Porém, o pouco investimento por parte do governo na revitalização urbana prejudica a população que, sofre não apenas com o trânsito péssimo em decorrência de vias mau elaboradas e grande quantidade de carros, mas também com calçadas, passarelas e, transporte público em má condições de atender a sociedade.[rep. de ideia][cadê os aspectos sociais?]

Portanto, à medida que aumenta a necessidade de mudança na mobilidade urbana, cresce a importância de medidas eficazes. Nesse sentido, o [M]inistério das [C]idades, através de órgãos vinculados a ele[,] como o Denatran, deve realizar projetos trazendo outras alternativas de vias e rotas para esses centros, diminuindo assim o congestionamento. Ademais, as prefeituras devem elaborar planos a fito de revitalizar a mobilidade urbana, com incentivos fiscais para empresas de transportes público e, investindo a maior parcela do dinheiro arrecadado com o IPTU e multas na revitalização das calçadas
e vias urbanas. Tornando assim o ir e vir algo prazeroso nos centros urbanos.[proposta de solução para coisas que você não falou no texto...]

Nota:
I120O participante demonstra domínio adequado da norma-padrão, apresentando alguns desvios gramaticais graves e de convenções da escrita, ou muitos desvios leves. Assim, há certos desvios que ocorrem em várias partes do texto, revelando que um ou mais aspectos da norma-padrão ainda não foram incorporados aos seus hábitos linguísticos. Desvios mais graves, como a ausência de concordância verbal ou nominal, não impedem que a redação receba essa pontuação, desde que não configurem falta de domínio absoluto do padrão da linguagem escrita formal. Assim, o participante que realizar alguns desvios graves ou gravíssimos, ou muitos desvios leves, pode receber essa pontuação.
II120O participante desenvolve de forma adequada o tema, mas apresenta uma abordagem superficial, discutindo outras questões relacionadas. Desenvolve uma argumentação previsível e apresenta domínio adequado do tipo textual dissertativo-argumentativo, mas não apresenta explicitamente uma tese, detendo-se mais no caráter dissertativo do que no argumentativo. Reproduz ideias do senso comum no desenvolvimento do tema.
III80O participante apresenta informações, fatos e opiniões pouco articulados ou contraditórios, embora pertinentes ao tema proposto. O texto que se limitar a reproduzir os argumentos constantes na proposta de redação, em defesa de um ponto de vista, também receberá essa pontuação.
IV120O participante articula as partes do texto, porém com algumas inadequações na utilização dos recursos coesivos. A redação enquadrada neste nível poderá conter eventuais desvios, como: frases fragmentadas que comprometam a estrutura lógico- gramatical; sequência justaposta de ideias sem encaixamentos sintáticos; ausência de paragrafação; frase com apenas oração subordinada, sem oração principal. Poderá conter ainda desvios de menor gravidade: emprego equivocado do conector; emprego do pronome relativo sem a preposição, quando obrigatória; repetição desnecessária de palavras ou substituição inadequada sem se valer dos recursos de substituição oferecidos pela língua. Esta pontuação deve ser atribuída ao participante que demonstrar domínio regular dos recursos coesivos.
V120O participante elabora proposta de intervenção relacionada ao tema, mas pouco articulada à discussão desenvolvida no texto. Desenvolvimento mdiano dos meios para realizá-la.

_________________
avatar
Francis Bacon
Corretor
Corretor

Mensagens : 842
Pontos : 978
Data de inscrição : 13/02/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum