TEMA: A "cultura do assédio" no Brasil

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

TEMA: A "cultura do assédio" no Brasil

Mensagem por Jessy F em Sab Jul 02, 2016 10:10 am

É sabido que o assédio não é um problema atual, segundo o Immanuel Kant, “ O ser humano é aquilo que a educação faz dele”. Então, hoje muitos homens ainda veem as mulheres como seres inferiores, aproveitando para agirem de forma verbal como “cantadas”, à violência física. Gerando nas vítimas sentimentos de impotência, insegurança, coagidas e discriminadas por um sistema patriarcal moderno.

Logo, a educação transmitida a esses tipos de homens, veio de natureza arcaica e com heranças machistas. A sociedade ainda persiste em legitimar esse ato. Muitos desses assediantes são pais de família, amigos, os quais por considerarem superiores as demais, sentem-se no direito de fazerem o que quiserem. Por esse motivo, quando sozinhos nas ruas, transformam-se em invasores de privacidades, assim, importunando muitas trabalhadoras, estudantes com frases, gestos obscenos e até mesmo o contato físico.

Por isso, conforme o Datafolha em 2015 aponta que 43% dos brasileiros já sofreram algum tipo de assédio sexual, e o índice aumenta referente às mulheres para 52% divulgados. Com base nisso, são crescentes os casos noticiados, mas poucos os registrados em delegacias. Por essa razão, os malfeitores têm total liberdade para continuarem praticando essas ações. Outros motivos seriam ameaças e o próprio medo das vítimas.

Para as mulheres conseguirem que algo mude, primeiro precisam denunciar, pois através dessa conduta que a polícia terá conhecimento das localidades mais afetadas e posteriormente monitorá-las com maior frequência. Em seguida, o Governo com a Segurança Pública Estadual, deveriam reformular a atual lei contra o assédio, implementando multas aos autuados de acordo com a gravidade da situação. Dessa forma, o agressor além de responder judicialmente estará sujeito a pagar também financeiramente pelo que fez. Com o dinheiro arrecadado, o Estado investiria em palestras nas escolas para alunos e familiares. Pois, segundo um dos maiores repercussores da história Martin Luther King “ Toda hora é hora de fazer o que é certo”.

Jessy F
Aprendiz
Aprendiz

Mensagens : 3
Pontos : 9
Data de inscrição : 23/06/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TEMA: A "cultura do assédio" no Brasil

Mensagem por Francis Bacon em Sab Ago 27, 2016 5:52 pm

Redação em correção* 
Não se esqueça de visualizar sua caixa de mensagens privadas após a correção, pois o conteúdo dela é de extrema importância para o fórum!
Obrigado, 
Equipe Redação Nota 1000

_________________
avatar
Francis Bacon
Corretor
Corretor

Mensagens : 701
Pontos : 837
Data de inscrição : 13/02/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TEMA: A "cultura do assédio" no Brasil

Mensagem por Bernardo Tardin de Moraes em Ter Set 12, 2017 8:59 pm

Assédio é toda forma de perseguição insistente e inconveniente a uma pessoa ou grupo, retirando a paz, dignidade e liberdade. O mais frequente na sociedade brasileira do século XXI é o sexual, tendo como vítimas, principalmente, mulheres. Mesmo já havendo medidas que buscam solucionar esse problema, fatores culturais e a alta impunidade resultam na permanência desse tipo de impertinência.
As práticas existentes não possuem pleno êxito em reduzir a ocorrência do abuso sexual. Mesmo com estruturas como a Delegacia e a Casa da Mulher, uma pesquisa realizada por uma organização internacional de combate à pobreza, ActionAid, revela que 86% das mulheres brasileiras entrevistadas sofreram algum tipo de assédio, o que torna-se claro a percepção da permanência desse crime em território nacional. Essas medidas falham, exclusivamente, na resolução das questões sociais.
      Há na sociedade brasileira uma tendência de normalizar o abuso, conhecida como a “cultura do estupro”. Desde o início da colonização, na qual o número de estupros dos portugueses aos nativos era enorme – explicitado na citação do sociólogo Gilberto Freyre “O ambiente em que iniciou a vida brasileira foi de quase intoxicação sexual” – condutas como a culpabilização da vítima, negação da ocorrência do assédio, a “coisificação” da mulher, principalmente, pelo gênero musical funk, intensificam o avanço do número de casos abusivos.
      Devido ao medo de sofrer retaliação do agente e, também, pelo pensamento presente em grande parte da população do não posicionamento das entidades públicas, é comum o não realizamento de denúncias que, consequentemente, gera um aumento da impunidade dos causadores.
      Para solucionar, o Ministério da Justiça necessita intensificar as campanhas de conscientização, como por exemplo, a distribuição, pela Guarda Municipal, de panfletos que informam os resultados das acusações. Também, o acréscimo desse assunto ao PPP das escolas de Ensino Médio, favorece a um maior conhecimento populacional a respeito do tema.

Bernardo Tardin de Moraes
Aprendiz
Aprendiz

Mensagens : 1
Pontos : 1
Data de inscrição : 12/09/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum