TEMA: A polêmica gestão da saúde pública no Brasil

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

TEMA: A polêmica gestão da saúde pública no Brasil

Mensagem por rafacdomin em Dom Mar 20, 2016 12:23 pm

A saúde pública é um direito do povo brasileiro e um dever do Estado desde a constituição criada em 1988. Nesta constituição ficava previsto o governo como responsável pela administração e por garantir que uma saúde de qualidade esteja disponível para todos. No entanto, até os dias atuais, a saúde no Brasil ainda possui inúmeros problemas em sua estrutura.
 
 Em primeiro lugar, a criação e os investimentos no Sistema Único de Saúde (SUS) e em programas como o Mais Médicos aumentou bastante a qualidade da saúde pública no país. Isso deve ser levado em conta pois, apesar dos vários problemas, mostra que o governo continua gastando com melhorias na saúde. Entretanto, esses investimentos não estão sendo suficientes para as necessidades apresentadas pelos municípios.
 
 Uma das principais críticas em relação ao SUS e aos programas criados é o problema da falta de medicamentos e de aparelhos necessários para exames. Apesar da criação destes programas uma pesquisa mostra que o Brasil, comparado a outros países, ainda não investe de forma adequada na saúde. Seja desde as questões sanitárias mais básicas e os serviços preventivos até os leitos de hospitais e a questão dos medicamentos.
 
 Fica claro, portanto, que o governo não deve se limitar a investir somente em criar novos programas e trazer mais médicos para o país. É necessário investir nas áreas básicas da saúde, como no tratamento de esgoto e no saneamento básico, e também em hospitais e na distribuição dos medicamentos para os municípios. Cabe, também, a mídia verificar e relatar casos de lugares com precariedade, para assim, no futuro, ter uma melhoria significativa na saúde pública.
avatar
rafacdomin
Aprendiz
Aprendiz

Mensagens : 6
Pontos : 18
Data de inscrição : 20/03/2016
Idade : 18
Localização : Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TEMA: A polêmica gestão da saúde pública no Brasil

Mensagem por Francis Bacon em Ter Mar 29, 2016 9:25 am

A saúde pública é um direito do povo brasileiro e um dever do Estado desde a constituição criada em 1988[só na C. De 88?]. Nesta constituição ficava previsto o Governo como responsável pela administração e por garantir que uma saúde de qualidade esteja disponível para todos. No entanto, até os dias atuais, a saúde no Brasil ainda possui inúmeros problemas em sua estrutura.

Em primeiro lugar, a criação e os investimentos no Sistema Único de Saúde (SUS) e em programas como o Mais Médicos aumentou bastante a qualidade da saúde pública no país. Isso deve ser levado em conta pois apesar dos vários problemas, mostra que o governo continua gastando com melhorias na saúde. Entretanto, esses investimentos não estão sendo suficientes para as necessidades apresentadas pelos municípios.[é Estado ou Município?]

Uma das principais críticas em relação ao SUS e aos programas criados é o problema da falta de medicamentos e de aparelhos necessários para exames. Apesar da criação destes programas uma pesquisa mostra que o Brasil, comparado a outros países, ainda não investe de forma adequada na saúde[dados? Provas? O SUS é um dos melhores sistemas de saúde pública gratuita do mundo]. Seja desde as questões sanitárias mais básicas e os serviços preventivos até, seja os leitos de hospitais e a questão dos medicamentos.

Fica claro, portanto, que o governo não deve se limitar a investir somente em criar novos programas e trazer mais médicos para o país[o primeiro parágrafo não diz isso.]. É necessário investir nas áreas básicas da saúde, como no tratamento de esgoto e no saneamento básico[onde está esse problema no texto?], e também em hospitais e na distribuição dos medicamentos para os municípios. Cabe, também, a mídia verificar e relatar casos de lugares com precariedades, para assim, no futuro, ter uma melhoria significativa na saúde pública.

Considerações finais: []

  • Geral:
  • Introdução:
  • Desenvolvimento:
  • Conclusão:

Nota:
I120O participante demonstra domínio adequado da norma padrão, apresentando alguns desvios gramaticais graves e de convenções da escrita, ou muitos desvios leves. Assim, há certos desvios que ocorrem em várias partes do texto, revelando que um ou mais aspectos da norma padrão ainda não foram incorporados aos seus hábitos linguísticos. Desvios mais graves, como a ausência de concordância verbal ou nominal, não impedem que a redação receba essa pontuação, desde que não configurem falta de domínio absoluto do padrão da linguagem escrita formal. Assim, o participante que realizar alguns desvios graves ou gravíssimos, ou muitos desvios leves, pode receber essa pontuação.
II120O participante desenvolve de forma adequada o tema, mas apresenta uma abordagem superficial, discutindo outras questões relacionadas. Desenvolve uma argumentação previsível e apresenta domínio adequado do tipo textual dissertativo-argumentativo, mas não apresenta explicitamente uma tese, detendo-se mais no caráter dissertativo do que no argumentativo. Reproduz ideias do senso comum no desenvolvimento do tema.
III120O participante apresenta informações, fatos, opiniões e argumentos pertinentes ao tema proposto, porém os organiza e relaciona de forma pouco consistente em defesa de seu ponto de vista. As informações são aleatórias e desconectadas entre si, embora relacionadas ao tema. O texto revela pouca articulação entre os argumentos, que não são convincentes para defender a opinião do autor.
IV120O participante articula as partes do texto, porém com algumas inadequações na utilização dos recursos coesivos. A redação enquadrada neste nível poderá conter eventuais desvios, como: frases fragmentadas que comprometam a estrutura lógicogramatical; sequência justaposta de ideias sem encaixamentos sintáticos; ausência de paragrafação; frase com apenas oração subordinada, sem oração principal. Poderá conter ainda desvios de menor gravidade: emprego equivocado do conector; emprego do pronome relativo sem a preposição, quando obrigatória; repetição desnecessária de palavras ou substituição inadequada sem se valer dos recursos de substituição oferecidos pela língua. Esta pontuação deve ser atribuída ao participante que demonstrar domínio regular dos recursos coesivos
120
V80O participante elabora proposta de intervenção relacionada ao tema de forma precária, não articulada com a discussão desenvolvida no texto, ou com desenvolvimento precário dos meios para realizá-la.
avatar
Francis Bacon
Corretor
Corretor

Mensagens : 701
Pontos : 837
Data de inscrição : 13/02/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum