TEMA: Diversidade sexual: um debate social

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

TEMA: Diversidade sexual: um debate social

Mensagem por Daniely Feliciano em Seg Mar 07, 2016 5:49 pm

Foi na antiguidade clássica, mais especificamente em Roma e na Grécia, que surgiram os primeiros relatos de relações homoafetivas. Naquela época, o relacionamento entre pessoas do mesmo sexo era tido como uma atividade natural. A partir da idade média, com o surgimento do Cristianismo, essa prática foi severamente condenada pela igreja e seus seguidores, uma vez que esses acreditam que o sexo deva ser destinado exclusivamente à reprodução. Contudo, é evidente que esse pensamento medieval que perdura até os dias de hoje é um desrespeito aos direitos humanos.
Embora tenha sido legitimado no Brasil e em muitos outros países, o casamento entre LGBT’s (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros) ainda não é aceito pela sociedade. Por ser uma minoria criticada por religiosos e outros tradicionalistas, frequentemente, esse grupo é alvo de vários tipos de agressões, como a física, verbal e sexual. Estima-se que a cada 26 horas, um homossexual brasileiro é assassinado no país.
Dessa forma, muitos LGBT’s perdem seus direitos frente ao preconceito. De acordo com a Declaração Universal dos Direitos Humanos, todas as pessoas, independente de sua orientação sexual, têm direito não somente à liberdade de escolha e de expressão como, também, à vida, não podendo ser submetido à tortura ou tratamentos cruéis, desumanos e degradantes. Sendo assim, para a proteção dos cidadãos homossexuais, medidas devem ser tomadas.
O governo deve investir em campanhas de conscientização, como propagandas transmitidas pelo rádio e pela televisão que divulguem os canais de denúncia de casos de homofobia. Além disso, é imprescindível que as escolas promovam atividades socioeducativas, como palestras e festivais que estimulem o convívio social harmônio com a diversidade sexual, e que com o mesmo objetivo a mídia continue desmistificando o relacionamento homoafetivo, debatendo sobre o tema em novelas e programas jornalísticos. Assim, será possível construir no futuro um país livre de preconceitos.
avatar
Daniely Feliciano
Aprendiz em aperfeiçoamento
Aprendiz em aperfeiçoamento

Mensagens : 43
Pontos : 75
Data de inscrição : 14/02/2016
Idade : 20
Localização : Contagem - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TEMA: Diversidade sexual: um debate social

Mensagem por Francis Bacon em Dom Mar 13, 2016 3:22 pm

Foi na antiguidade clássica, mais especificamente em Roma e na Grécia, que surgiram os primeiros relatos de relações homoafetivas. Naquela época, o relacionamento entre pessoas do mesmo sexo era tido como uma atividade natural. A partir da idade média, com o surgimento do Cristianismo, essa prática foi severamente condenada pela igreja e seus seguidores, uma vez que esses acreditam que o sexo deva ser destinado exclusivamente à reprodução. Contudo, é evidente que esse pensamento medieval que perdura até os dias de hoje é um desrespeito aos direitos humanos.

Embora tenha sido legitimado no Brasil e em muitos outros países, o casamento entre LGBT’s (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros) ainda não é aceito pela sociedade. Por ser uma minoria criticada por religiosos e outros tradicionalistas, frequentemente, esse grupo é alvo de vários tipos de agressões, como a física, verbal e sexual. Estima-se que a cada 26 horas, um homossexual brasileiro é assassinado no país.[prefira a contextualização no segundo período][cade a conclusão?]

Dessa forma, muitos LGBT’s perdem seus direitos frente ao preconceito. De acordo com a Declaração Universal dos Direitos Humanos, todas as pessoas, independente de sua orientação sexual, têm direito não somente à liberdade de escolha e de expressão como, também, à vida, não podendo ser submetido à tortura ou tratamentos cruéis, desumanos e degradantes. Sendo assim, para a proteção dos cidadãos homossexuais, medidas devem ser tomadas.

O governo deve investir em campanhas de conscientização, como propagandas transmitidas pelo rádio e pela televisão que divulguem os canais de denúncia de casos de homofobia. Além disso, é imprescindível que as escolas promovam atividades socioeducativas, como palestras e festivais que estimulem o convívio social harmônio com a diversidade sexual, e que com o mesmo objetivo a mídia continue desmistificando o relacionamento homoafetivo[tem isso no texto?], debatendo sobre o tema em novelas e programas jornalísticos. Assim, será possível construir no futuro um país livre de preconceitos.

Considerações finais:

  • Geral:
  • Introdução:
  • Desenvolvimento:
  • Conclusão: Cadê o conectivo de conclusão?

Nota:
I200O participante demonstra excelente domínio da norma padrão, não apresentando ou apresentando pouquíssimos desvios gramaticais leves e de convenções da escrita. Assim, o mesmo desvio não ocorre em várias partes do texto, o que revela que as exigências da norma padrão foram incorporadas aos seus hábitos linguísticos e os desvios foram eventuais. Desvios mais graves, como a ausência de concordância verbal, excluem a redação da pontuação mais alta.
II200O participante desenvolve muito bem o tema, explorando os seus principais aspectos. A redação contém uma argumentação consistente, revelando excelente domínio do tipo textual dissertativo-argumentativo. Isso significa que o texto está estruturado, por exemplo, com: uma introdução, em que a tese a ser defendida é explicitada; argumentos que comprovam a tese, distribuídos em diferentes parágrafos; um parágrafo final com a proposta de intervenção funcionando como uma conclusão. Além disso, os argumentos defendidos não ficam restritos à reprodução das ideias contidas nos textos motivadores nem a questões do senso comum.
III160O participante seleciona, organiza e relaciona informações, fatos, opiniões e argumentos pertinentes ao tema proposto de forma consistente, em defesa de seu ponto de vista. Explicita a tese, seleciona argumentos que possam comprová-la e elabora conclusão ou proposta que mantenha coerência com a opinião defendida na redação. Entretanto, os argumentos utilizados são previsíveis. Não há cópia de argumentos dos textos motivadores.
IV160O participante articula as partes do texto, sem inadequações na utilização dos recursos coesivos. A redação enquadrada neste nível não poderá conter: frases fragmentadas que comprometam a estrutura lógico-gramatical; sequência justaposta de ideias sem encaixamentos sintáticos; ausência de paragrafação; frase com apenas oração subordinada, sem oração principal. Poderá, porém, conter eventuais desvios de menor gravidade: emprego equivocado do conector; emprego do pronome relativo sem a preposição, quando obrigatória; repetição ou substituição inadequada de palavras sem se valer dos recursos oferecidos pela língua. Entretanto, o mesmo erro não poderá se repetir, uma vez que essa pontuação deve ser atribuída ao participante que demonstrar pleno domínio dos recursos coesivos.
V160O participante elabora proposta de intervenção clara, relacionada à tese e bem articulada com a discussão desenvolvida no texto. São explicitados os meios para realizá-la.
avatar
Francis Bacon
Corretor
Corretor

Mensagens : 810
Pontos : 946
Data de inscrição : 13/02/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TEMA: Diversidade sexual: um debate social

Mensagem por Daniely Feliciano em Dom Mar 20, 2016 10:02 pm

Amo suas correções, obrigada Very Happy
avatar
Daniely Feliciano
Aprendiz em aperfeiçoamento
Aprendiz em aperfeiçoamento

Mensagens : 43
Pontos : 75
Data de inscrição : 14/02/2016
Idade : 20
Localização : Contagem - MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum