TEMA: A doação de órgãos no Brasil e seus principais desafios.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

TEMA: A doação de órgãos no Brasil e seus principais desafios.

Mensagem por João Pedro r 1000 em Sab Ago 26, 2017 10:41 pm

O ser humano sempre buscou se aprimorar quando a questão é a saúde,tendo em vista,que, sem ela, é praticamente impossível ter qualidade de vida.Na contemporaneidade, diversos recursos foram criados e entre eles a doação de órgãos, que possibilita aos pacientes um prolongamento da vida. Entretanto, a problemática se dá ao fato de que nem todos indivíduos sabem que podem ser doadores ou não manifestaram interesse, seja por falta de informação, seja pelas barreiras impostas pela família.

Em relação a falta de informação, tornasse indubitável que o conhecimento é um agente que contribui diretamente para o aumento de doadores. Segundo o filósofo Francis Bacon “conhecimento é poder”, e considerando o fato de que só se pode retirar órgãos de pacientes que, antes de falecer, tenham consentimento de que querem que isso ocorra ou sob permissão da família,tornando a informação imprescindível.Desse modo, a divulgação da possibilidade de se tornar um doador tem que ser ,deveras, mais abrangente e incentivada.

Além disso, cabe pontuar que o veto da família impossibilita a realização do processo.Um exemplo disso são os dados divulgados pela Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO) em que quase 50% dos parentes ,dos falecidos,se recusam a doar tendo como justificativa o desconhecimento da vontade do familiar.Além disto, essa mesma associação divulgou um aumento percentual durante os últimos anos.Destarte, é necessária a ação de uma força que mude esse caráter inercial, como proposto na segunda lei de Newton, e melhore esse cenário.

Por tudo isso, depreende-se que a falta de doadores no Brasil tem ocorrido pela ausência de informação e dos impedimentos por ela causada.Desse modo, o Ministério da Saúde deve tomar medidas energéticas para que todos os cidadães tenham as informações que precisam para serem doadores, utilizando o recurso das mídias como programas, propagandas,jornais e telejornais, com o fito de elucidar e desmistificar qualquer receio populacional a cerca da doação de órgãos.Ademais, o Governo Federal em consonância com a iniciativa privada deveriam investir mais no processo, com o objetivo de facilitar cada vez mais e atrair novos doadores.Logo, poder-se-á afirmar que a pátria educadora oferece mecanismos exitosos para que a busca longínqua da humanidade ,por melhora na qualidade de vida, seja ininterrupta

João Pedro r 1000
Aprendiz
Aprendiz

Mensagens : 2
Pontos : 6
Data de inscrição : 23/08/2017
Idade : 19

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TEMA: A doação de órgãos no Brasil e seus principais desafios.

Mensagem por Francis Bacon em Dom Set 24, 2017 1:09 pm

O ser humano sempre buscou se aprimorar quando a questão é a saúde,[]tendo em vista[]que, sem ela, é praticamente impossível ter qualidade de vida.[]Na contemporaneidade, diversos recursos foram criados[,] entre eles a doação de órgãos, que possibilita aos pacientes um prolongamento da vida. Entretanto, a problemática se dá ao fato de que nem todos indivíduos sabem que podem ser doadores ou não manifestaram interesse [E = interesse em que?], seja por falta de informação, seja pelas barreiras impostas pela família.

Em relação a falta de informação[R], torna-se indubitável que o conhecimento é um agente que contribui diretamente para o aumento de doadores. Segundo o filósofo Francis Bacon[,] “conhecimento é poder”[.] E considerando o fato de que só se pode retirar órgãos de pacientes que, antes de falecer, tenham consentimento de que querem que isso ocorra ou sob permissão da família[,] tornando a informação imprescindível[E = pra que?][.] Desse modo, a divulgação da possibilidade de se tornar um doador tem que ser, deveras, mais abrangente e incentivada.[!= queísmo!!]

Além disso, cabe pontuar que o veto da família impossibilita a realização do processo[E][.] Um exemplo disso[,] são os dados divulgados pela Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO) em que quase 50% dos parentes[]dos falecidos[]se recusam a doar tendo como justificativa o desconhecimento da vontade do familiar[. ]Além disso[R], essa mesma associação divulgou um aumento percentual[E] durante os últimos anos[. ]Destarte, é necessária a ação de uma força que mude esse caráter inercial[A = como sem caráter inercial se a um período atrás você disse que houve um aumento percentual?], como proposto na segunda lei de Newton[E = que propôs?], e melhore esse cenário.

Por tudo isso, depreende-se que a falta de doadores no Brasil tem ocorrido pela ausência de informação e dos impedimentos por ela causada[. ]Desse modo, o Ministério da Saúde deve tomar medidas energéticas para que todos os cidadãos tenham as informações que precisam para serem doadores[] utilizando o recurso das mídias como programas, propagandas[, ]jornais e telejornais, com o fito de elucidar e desmistificar qualquer receio populacional a cerca da doação de órgãos[R = Isso já existe, não?!][. ]Ademais, o Governo Federal em consonância com a iniciativa privada deveriam investir mais no processo[E = que processo? Como? De que forma?][] com o objetivo de facilitar cada vez mais e atrair novos doadores[. ]Logo, poder-se-á[! = evite preciosismo] afirmar que a pátria educadora oferece mecanismos exitosos para que a busca longínqua da humanidade[]por melhora na qualidade de vida[] seja ininterrupta[.]

Nota: 
I
80
Você atingiu 40% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra domínio insuficiente da modalidade escrita formal da língua portuguesa, com muitos desvios gramaticais, de escolha de registro e de convenções da escrita. Seu texto apresenta estrutura sintática com certa organização, porém com muitos desvios morfossintáticos, de pontuação, de grafia ou de emprego do registro adequado ao tipo textual, que comprometem a compreensão das ideias.
II
140
Você atingiu 70% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir.
O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente e apresenta bom domínio do texto dissertativo-argumentativo, com proposição, argumentação e conclusão. Embora ainda possa apresentar alguns problemas no desenvolvimento das ideias, o tema, em seu texto, é bem desenvolvido, com indícios de autoria e certa distância do senso comum demonstrando bom domínio do tipo textual exigido.
III
120
Você atingiu 60% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir.
Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, mas limitados aos argumentos dos textos motivadores e pouco organizados, ou seja, os argumentos estão pouco articulados, além de relacionados de forma pouco consistente ao ponto de vista defendido.
IV
180
Você atingiu 90% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir.
O participante articula bem as ideias, os argumentos, as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos, sem inadequações.
V
160
Você atingiu 80% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir.
O participante elabora bem proposta de intervenção relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, articulada e abrangente, ainda que sem suficiente detalhamento.
Aviso:
*Lembre-se de que a quebra de linha presente entre os parágrafos deste fórum é somente para facilitar a leitura do texto. No ENEM, a paragrafação deverá ser feita sem quebra de linha, apenas com o espaçamento entre a margem e o início de cada parágrafo.*
Legenda de Erros:         
[!]
Evite
[A]
Argumentação
[D]
Descritivo
[F]
Fuga de Tema ou Tese
[N]
Norma Culta
[P]
Prolixo
[?]
Confuso
[C]
Conectivo
[E]
Explique/Explicite
[G]
Gênero Textual
[R]
Repetido


[!] = expressão não indicada por conter possível: clichê; cacofonia; preciosismo; pleonasmo; redundância; queísmo; período longo; preconceito; esteriótipo, generalização; cópia de outros textos.
[?] = o trecho contém problemas na interpretação (releia) (COERÊNCIA): ambiguidade; difícil entendimento; ausência de sentido lógico.
[A] = o trecho contém falhas técnicas na argumentação: explicação carece de comprovação (informação fatídica); argumentação descritiva ou sem ideia conclusiva (o que você está defendendo?!); sequência argumentação/explicação não possui lógica ou possui lógica falaciosa (Ex.: de acordo com a Biologia, toda laranja é amarela > laranja é uma fruta > limão também é uma fruta > logo, todo limão também é amarelo???);
[C] = o trecho contém problemas nos elementos de sequenciação (COESÃO): ausência ou repetição de conectivo ligando períodos; uso incorreto do elemento coesivo (conjunção) em relação à sequência justaposta de períodos e o seu significado.
[D] = o trecho tende para a descrição sobre a proposta, apresentando caráter mais descritivo que argumentativo (Ex.: tema: violência contra a mulher: o candidato descreve o transcorrer do feminicídio ao longo da história enumerando informações detalhadas, mas não desenvolve o problema de fato).
*lembre-se de que uma informação fatídica, quando sozinha, não sustenta totalmente o argumento, é preciso explicitar como ela se desenvolve em problema a partir do seu ponto de vista*.
[E] = sentença com sentido desconhecido ou incompleto: informação incompleta (de que? quem? do que? o que? pra que/quem? qual/quais? pelo que? por quem? Como? De que forma?); informação muito específica; sigla sem o nome por extenso previamente identificado.
*o corretor não vai parar sua correção para procurar o significado do que você quis dizer*
[F] = o trecho contém falha na abordagem do tema sugerido: desenvolve de maneira superficial o tema sugerido ou aprofunda tópicos relacionados ao assunto do tema, mas não na proposta propriamente dita (foque na proposta do tema, e não no assunto); desenvolve uma ideia ao longo do texto que não explicitada na tese da introdução; soluciona um problema na proposta de intervenção que não foi trabalhado ao longo do desenvolvimento no texto.
[G] = o trecho apresenta falha no gênero dissertativo-argumentativo: tese rasa ou não explícita; prolongamento da tese no desenvolvimento; paragrafação em sequência diferente do padrão (intro. > desenv. > concl.); argumento com verbo em 1ª ou 2ª pessoa; proposta de intervenção conjugada em tempo verbal diferente do imperativo afirmativo.
[N] = o trecho contém palavra ou expressão com traço de informalidade: erro ortográfico; gíria; linguagem popular.
[P] = o trecho contém informação desnecessária: prolongamento irrelevante de seu conteúdo; argumentos abundantes; informações altamente detalhadas; informações postas em demasia.
[R] = o trecho contém termos repetidos ao longo do texto: palavras (COESÃO); ideias (COERÊNCIA). Proposta de intervenção já existente na realidade atual.

_________________
avatar
Francis Bacon
Corretor
Corretor

Mensagens : 842
Pontos : 978
Data de inscrição : 13/02/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum